Convite





Gostaria de encaminhar um convite à vocês e pedir a gentileza de encaminhá-lo aos demais associados (em anexo).


O primeiro convite é para uma palestra aberta ao público que será realizada nos dias 23 de junho e 8 de julho, na Livraria Cultura, referente ao livro "Introdução a vida"


O livro por sua vez, trata de assuntos trabalhados no Seminário Insight , meu segundo convite. Será realizado nos dias 21 a 25 de julho.


O flyer cita alguns temas desenvolvidos no Seminário, mas ainda é muito vago comparado a experiência de cada um, que é muito pessoal e reveladora.


Indico para aqueles que gostam de desenvolver o auto-conhecimento e procuram por resultados mais efetivos na vida pessoal e profissional.


Caso alguém tenha gostado muito mas "desistiu" ao ver o valor, entre em contato mesmo assim, porque este preço é totalmente negociável. O meu objetivo, e de todos os que estão envolvidos neste processo, é de que o maior número de pessoas tenha acesso a experiência que nós tivemos, por isso, o preço não deve ser um empecilho.


O ideal seria comparecer a uma das palestras para conhecer um pouco mais do que se trata e as pessoas envolvidas e então tomar uma decisão.
Estou a disposição neste e-mail ( recunha87@gmail.com) ou no telefone 51 8422 4297.


"Se a informação é básica para entendermos o nosso mundo, a consciência dos sentimentos é essencial para nele encontrarmos o nosso lugar e interagirmos de maneira harmônica, solidária e construtiva. Sábio é aquele que utiliza a inteligência para ser feliz."


Um abraço,


Renata Cunha

29.06.2010

Coquetel de inauguração da Nova sede da Butterfly Assessoria em Cachoeirinha

Planejamento:

Evento: Inauguração sede Butterfly Assessoria De Cachoeirinha.

1 - Objetivos:

1.1 - Objetivo Geral: Inauguração de Nova Sede

1.2 - Objetivos Específicos: Inaugurar nova sede e divulgar a empresa e seus benefícios para as secretarias e executivos do local da nova sede.

2 - Público alvo: executivos, departamento de Rh das empresas, secretarias técnicas e executivas.



3 - Estratégias:

3.1 - Divulgação: Convites formais entregues de mão a mão e enviados por e-mail, registro de presenças para facilitação de entrega de matérias e explicações recepção dos convidados, apresentação da Empresa, oferecimento de lembrança útil para o dia a dia.

4 – Recursos:

4.1 - Recursos humanos:

• 1 Recepcionista
• 1 Fotografa
• 1 Garçom
• 1 Profissional de som
• Segurança
4.2 – Recursos materiais:
• Convites
• Lista de presença
• Decoração do ambiente
• Equipamentos de som
• Brindes
• Buffet

4.3 – Físicos
• Refeitório da Escola
• Estacionamento da escola.

5 – Duração do Evento:
Inicio: 21hs 00min
Término: 22hs 40min

6 - Orçamento base:
Recursos humanos: R$ 125 para 1hora e meia
Recursos matérias: R$ 137,50
Recursos físicos: R$ 0,00

A organização deste Evento deu-se inicio em Abril/ 2010, escolhemos um Coquetel para que tivéssemos a chance de interagir com as colegas, as tarefas de organização foram divididas pelas componentes do grupo de acordo com a disponibilidade de cada uma realizar as mesmas, o acerto do organização do Evento ocorreu nas aulas e na troca de e-mails das componentes.

PORQUE UMA EMPRESA DE ASSESSORIA???
Porque ela trás benefícios significativos para mercado de trabalho. É uma empresa que assessora pessoas na busca de qualificações para o mercado de trabalho na área de secretariado. Porque um coquetel, porque ele aproxima pessoas num ambiente de festa, um ambiente para conversar e colocar ideias e descobrir novos pontos de vistas.

Grupo: Eliciane, Giulliana, Jeniffer, Suziane, Vânia



Guarda-Roupa

Guarda-Roupa Profissional
setembro 28, 2009 Postado por: iSecretarias
Categorias: Moda



Todo guarda-roupa profissional tem “escalas de formalidade”, pra meninos e pra meninas. Os dresscodes profissionais podem ser formais, semi-formais, casuais ou esportivos. Cada um desses têm seus próprios códigos de vestir, e é bem mais fácil localizar os dresscodes dos meninos do que os das meninas! Meninos têm um guarda-roupa bem mais sequinho de elementos e opções, e assim tem menos trabalho também. Por isso, olhar pro guarda-roupa profissional dos meninos que trabalham com a gente é garantia de acertar no look sempre. Vale pro trabalho de todo dia, vale pensar nos meninos que vão fazer aquela reunião com a gente, vale pensar nos meninos do escritório que a gente vai visitar, etc etc etc.
Quem trabalha em banco, em mercado financeiro, no poder judiciário e afins (tipo isso), tem dresscode formal. Os meninos nesses ambientes de trabalho tão sempre de terno: calça e paletó no mesmo tecido + gravata. O que importa aqui é fazer conjuntinho. Se eles tão assim, a gente fica equivalente se usa tailleur, terninho ou vestido com paletozinho que combina, no mesmo tecido. Esse é o dresscode mais complicado (porque enjoa!) mas também o menos comum hoje em dia, com a onda de informalização.




O dresscode semi-formal é o que desce um degrauzinho na escala da formalidade, e aparece em multinacionais, escritórios que lidam com clientes corporativos, escritórios de direito mais jovens (e sem tantas reuniões/audiências), tipo assim. É quando os meninos usam calça social, camisa e paletó – mas esse paletó não faz conjunto com a calça e pode ser feito em outro tecido (não precisa de gravata também). O que faz a diferença pras meninas é exatamente o paletó, que pra gente funciona como a terceira peça (rá!): nesse ambiente profissional as meninas sempre têm que ter paletozinho, jaqueta, cardigan, colete ou capinha – é a terceira peça a responsável por acrescentar formalidade!



De todos esses, a gente vê mais (no nosso trabalho) o dresscode casual. Nesse os meninos usam calça social e camisa, e é nesse que é mais legal fazer a equivalência pras meninas! Se os meninos tão de camisa (e não de camiseta), eles têm gola. A gente adapta essa gola pro nosso look pra alcançá-los em formalidade, e usa camisa também – com saia, por baixo de salopete/jumper, em forma de vestido chemisier – ou “substitui” a gola por um outro elemento: um colar super bacana, um lenço, um broche que emoldure o decote, um cardigan amarrado no pescoço. Tem que ter aspecto de”preocupação”, de “não saí de casa só de calça e camiseta”, sabe como?



E daí vêm os sortudos das agências, da fotografia, das artes, da arquitetura (que visita obras) e mais: os que usam dresscode esportivo. É o mais informal de todos, em que conforto e praticidade aparecem primeiro no look. Pode ser também o que gera mais dúvidas, por conta de tanta liberdade: na dúvida, é bom pensar em quem a gente vai ver/encontrar/visitar durante o dia. Também é válido pensar em que posição a gente quer assumir (na vida): tipo no ambiente esportivo, se vestir como casual já diferencia, néam? O dresscode esportivo é o único em que o jeans e liberado, pelo menos tecnicamente: na prática a gente sabe que não é tão assim!



As vitrines oferecem jeans super ótemos pro guarda-roupa profissional de todos esses dresscodes (menos pro formal que não pode meishmo, gente). Calças jeans cortadas e modeladas como alfaiataria, com costuras finas, bolsos retinhos, sem lavagens e sem detalhes super esportivos, podem acompanhar essas fórmulas – dependendo de onde se trabalha! Tem que ter o jeans do trabalho, especial pra isso – e diferente do jeans de fim de semana!

Fonte: http://www.oficinadeestilo.com.br/blog/2008/09/08/mais-de-guarda-roupa-profissional/

Quais são os teus Valores???

video

Tipos de Arquivo

TIPOS DE ARQUIVO

Na frequência do uso ou consulta, existem três tipos de arquivos: arquivo ativo, arquivo inativo e arquivo morto.
Arquivo Ativo: mantém arquivados os documentos e papéis de uso, consulta e referência constante e atuais, ou que se encontram em fase de conclusão.
Arquivo Inativo: guarda documentos e papéis que oferecem menor frequência de uso, consulta ou referência.
Arquivo Morto: armazena documentos de frequência de uso, consulta ou referência quase nulas, mas mesmo assim são significantes e precisam ser guardados, e inclusive organizados como um arquivo ativo.
* Arquivos inúteis ou imprestáveis devem ser destruídos.

CONSERVAÇÃO E PROTEÇÃO DE DOCUMENTOS

Os documentos são classificados por seu valor em:

 Permanentes-vitais: são documentos que devem ser conservados indefinidamente, pois possuem importância vital para a empresa, que sem eles a empresa não tem condições de funcionar.
 Permanentes: são documentos que precisam ser guardados indefinidamente, porém não tem importância vital.
 Temporários: são documentos que têm valor temporário de um, dois, cinco ou mais anos.

Os documentos que são considerados vitais para a empresa, devem ser muito bem conservados, com cuidados especiais, segurança e proteção. A perda e a destruição deles podem até significar o fracasso de uma empresa.

CENTRALIZAÇÃO OU DESCENTRALIZAÇÃO?
Há vantagens e desvantagens em utilizar a centralização de arquivos.

 Vantagens: melhora a eficiência e a rapidez do trabalho em todas as etapas, havendo um especialista arquivística. Melhora também o cuidado e a proteção dos documentos. Economia de equipamento, de pessoal, de tempo gasto no arquivamento e na localização. Amplia o uso do equipamento, alongando sua vida útil.
 Desvantagens: necessidade de locomoção até o centro de arquivos. Acúmulo de pessoas no local dos arquivos, que dificulta a consulta e tumultua o trabalho do arquivista. Tempo perdido na locomoção até o arquivo central e espera para poder iniciar a consulta. Necessidade de espaço. Os arquivos ficam aberto a consultas, dificultando o sigilo. Dispersão das pastas de um documento.

Método Automático: É bastante usado para arquivamento de nomes de pessoas e/ou de firmas comerciais.
Método Automático Moderno: É um método muito prático e como o automático, necessita de uma tabela previamente preparada.




Grupo 6 – TSE 3
Anelise, Ana Paula, Daiane, Fernanda e Mirian 28/05/2009

Liderança...

Liderança e Solidariedade na HORACERTA
0 Written on 10:53 by Cris

Líder não manda, líder encaminha, orienta e fica atento a todo momento, ele vive o sucesso. Leia com atenção abaixo...

A menina, 13 anos, Natalie Gilbert, ganhou um prêmio e foi cantar o Star Spangled Banner, hino dos EUA, no jogo da NBA. Vinte mil pessoas no estádio, ela afinadinha. Aí o braço tremeu, ela engasgou, esqueceu a letra... DEU BRANCO!!! Treze anos. Sozinha, ali no meio... O PÚBLICO ESTUPEFATO ameaça uma VAIA.
De repente, Mo Cheeks, técnico dos Portland Trail Blazers, aparece ao seu lado e começa a cantar, incentivando-a, e trazendo o público junto.
Bonita CENA e - o que é mais incrível - ... só o técnico tomou a iniciativa de ir até lá para ajudar, enquanto os demais à volta dela só observavam estupefatos... Mostra como uma atitude de LIDERANÇA e SOLIDARIEDADE, NA HORA CERTA, pode fazer uma grande diferença, para ajudarmos um ser humano e mudar a história do JOGO da vida.

Será que isso já não aconteceu em nossas vidas? E a nossa atitude foi a do técnico Mo Cheeks ou da de todos que estavam ao redor, comum e de descaso?

TEM GENTE QUE ESTÁ NO MUNDO PARA AJUDAR... OUTROS PARA VAIAR. PENSE NISSO. AGORA VEJA O FILME...

video

texto retirado do blog: http://oficinaderh.blogspot.com/2009/09/lideranca-e-solidariedade-na-horacerta.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+OficinaDeRh+%28Oficina+de+RH%29

Desfile Moda da Secretária


PLANEJAMENTO DO DESFILE
22.06.2010
TSE 4
Prof.ª Cláudia Suzana
Grupo: Ana Paula, Elisete, Taiane, Mirian

Definição do evento:

Desfile “Moda da Secretária”

1. Objetivos 1.1.

Coleção Outono Inverno

1.2. Coleção Moda da Secretária

2. Público Externos:

Imprensa e Autoridades
( Consultora de moda famosa)

Misto: Colegas, Amigos e interessados.

Interno:

Equipe da Organização do Evento.

3. Estratégias:

Orçar convites
• Papel cartão
• Impressão Organizar lista de convidados
• Colegas
• Professora
• Convidados Especiais (modelos)
• Glória Kalil - Professora
• Estilista da Grife. – Anelise Isoppo
• Imprensa local (Jornal do Comércio) Determinar Local
• Sala de Aula Lista de Confirmação
• Responsável recepcionista do evento
• Confirmações após o recebimento do convite.

Pesquisa de Preço

• Casa do Estudante
( material para convite, lembrançinha e letras da decoração)
• Casa do Papel
• Impressão
• Supermercado Rissul (Bis da lembrancinha)

Escolha do Motivo

• Desfile de roupas para Secretária.

Lembrancinha

• Bis Branco, com tags em formato de Vestido.

Recursos

• Áudio, microfone.

4. Recursos

4.1. Recursos Humanos
• 1 - Mestre de Cerimônias
• 1 – Recepcionista
• 1 – Sonoplasta
• 1- Fotógrafo

4.2. Materiais

• Câmera Fotográfica
• Pilhas recarregáveis
• Filmadora
• tripé
• Microfone
• Telão
• computador
• Convites ( papel cartão)
• Decoração do ambiente ( letras do painel do Evento)
• Fita crepe (para demarcar chão)
• Toalha (mesa das lembrancinhas)
• Lembrancinhas (Bis decorados)

4.3 Físico Local do evento, sala de áudio e vídeo da escola.

5.0. Implantação

19:30 - Organização da sala e ensaio nos primeiros períodos.
21:05 – Recepção dos Convidados
21:10 – Mestre de Cerimônia
• Apresentação dos convidados especiais
• Modelo Convidada
• Boas Vindas
• Descrição do Evento
• Patrocinadores (Lojas Yamô e Natura)
21:15 – Inicio do desfile 21:20 – desfile com criadora da coleção
• Desfile Estilista mais modelos
21:30 – Agradecimentos Finais
• Convidados especiais
• Patrocinadores
• Contatos telefônicos e e-mail
• Boa Noite.
21:35 – Organização da sala.

Esse foi o molde para a lembrancinha.
só imprimimos no papel cartão rosa. Nosso Grupo * Participação Especial da Colega Letícia - como modelo, e Bruna - no som.

Comunicação Assertiva TSE 3

videohttp://www.youtube.com/watch?v=J2kXTHDsvy4&feature=related

Trabalho sobre Reuniões 25.06.2009





Esse foi o certificado que fizemos para entregar para as colegas, como conclusão da nossa reunião de Instrução.


TSE 03 – PROF.: CLAUDIA SUSANA 02/04/2009

Comunicação X Atendimento

É inegável que a capacidade de se comunicar com as pessoas, de maneira positiva, agrega valor e influencia diretamente na capacidade de desenvolver um trabalho de forma eficaz.
O dia-a-dia de quem trabalha com alegria, organização e bom humor é mais prazeroso, trazendo motivação cada vez maior para a realização do trabalho com qualidade.
Quem se comunica com eficiência, tem possibilidade maior de ser assertivo, no trabalho que desenvolve e organiza.
Já vimos anteriormente que a secretária desempenha, entre outros, o papel de agente de resultados, e por conta disso deve ser eficiente e polivalente. Por isso utiliza ,muitas técnicas, as quais denominamos de “Técnicas Secretariais”. Contudo é de grande importância o entendimento de cada “técnica”, desse fazer secretarial.
Porém, aliado ao entendimento do fazer secretarial, é importante que aprendamos a lidar e perceber os sinais de nossas emoções e do nosso corpo. E com isso, aprendemos a reconhe-cer, também nos outros as suas emoções e dessa maneira nos comunicar de modo claro, objetivo e satisfatório.
Identificando os Canais de Comunicação

Nós percebemos e interpretamos a realidade por meio dos cinco sentidos: visual, auditivo, olfativo, cinestésico ( tato) e paladar. Exemplificando:
• Percebemos a realidade por meio dos sentidos. Essas percepções vão até o nosso cérebro e são processadas ( ação dos neurônios).
• A representação de nossas percepções se dá pela palavra.
Todos nós percebemos a realidade por meio dos sentidos, porém a variação na per-
cepção se dá de acordo com as crenças e o histórico de vida de cada um.Quanto mais soubermos co-
mo funciona o sistema de uma pessoa, identificando a forma predominante de percepção dela, mais facilidade teremos em aperfeiçoar a nossa comunicação.
Existem três tipos de pessoas ( sem generalizar):
• Pessoas visuais: percebem mais a realidade através da visão.
• Pessoas auditivas: percebem mais a realidade através da audição.
• Pessoas cinestésicas: percebem mais a realidade através do tato e de situações de relacionamento e emocionais.
Para facilitar o sistema de comunicação, o desafio é exercitarmos, com cada um deles, o tipo mais receptivo a elas, e com isso facilitar o contato.
Exemplos:
• Executivos com predominância do sistema visual, normalmente preferem recados e/ou sugestões por escrito.
• Executivos com predominância do sistema auditivo, normalmente, detestam papéis e preferem resolver tudo verbalmente e por telefone.
• Excutivos com predominância do sistema cinestésico preferem resolver vários assuntos em reuniões, almoços, perto do local do café, etc.
Pesquisas realizadas por estudiosos em PNL( Programação Neurolingüistica), afirmam que só o fato de “entender”a intenção positiva, aumenta em 30% as chances de negociação e comunicação entre as pessoas. Na próxima situação desconfortável que enfrentar, experimente identificar a “intenção positiva” do seu interlocutor. Verifique se essa nova atitude diminuiu a sua resistência e aumentou a sua predisposição para a solução.
Para isso, lembremos sempre, que a “intenção positiva”é o desejo nato que todos têm de acertar e, no fundo, procurar a felicidade.
ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL MARECHAL MASCARENHAS DE MORAES
TSE 2 – TURMA : N2 DATA: 08.10.2008 PROF CLAUDIA SUSANA


Excelência no atendimento ao cliente


Clientes externos - São todos os clientes atendidos pela susa empresa, aqueles que consomem o produto/ serviço da sua organização.
Podemos considerar também como clientes, aqueles que fornecem produtos para sua empresas, os fornecedores, bem como os que prestam serviços à sua empresa, os prestadores de serviços ou terceirizados.

Clientes internos - São todos os seus companheiros de trabalho: toda equipe que compõe sua empresa.
Você já se deu conta que a funcionária que serve café, o porteiro e seu executivo ( chefe) , são seus clientes, assim como todos os seus colegas de empresa?


O atendimento faz a diferença


Seu cliente tem algumas expectativas em relação ao seu atendimento:

1.Conhecimento: Ele sempre espera que você esteja apta a responder perguntas, tirar dúvidas e resolver problemas.
2.Competência: Ele deseja sua agilidade, organização e exatidão na execução de seu trabalho.
3.“Atmosfera positiva”: A atmosfera é a aparência, postura e organização do seu ambiente ( local) de trabalho; tais características demonstram confiabilidade e seu cliente precisa confiar em você.
4.Cortesia: A cortesia é fator imprescindível nas relações humanas. Afinal quem não gosta de gentilezas?
5.Esforço: Faça algo extra pelo seu cliente, surprenda-o com sua capacidade de fazer algo mais que o encante.


Há três tipos de atitudes no atendimento:

1. Ativas: São os atos que devem ser praticados ao atender um cliente. É um comportamento obrigatório.
Exemplo: Temos a obrigação de sermos educados com nossos clientes, independentemente do compromisso deles conosco.
2. Reativas: Procedimentos de resposta a uma ação feita pelo cliente. Exemplo: Dar feedback a uma solicitação do cliente no prazo prometido.
3. Proativas: São atitudes colocadas em prática quando houver oportunidade. Exemplo: Responder à sua solicitação com mais detalhes e antes do prazo prometido.

“ Encante” seu cliente desde a recepção até o setor ou departamento que deverá atendê-lo em suas necessidades.

Relacionamos, a seguir, 13 atitudes ativas para um atendimento de excelência.

1. Apresentação impecável: Jamais descuide da aparência, seja “caprichosa”com seu visual.
2. Postura: cabeça erguida, coluna ereta, gestos suaves e fifionomia alegre.
3. Sorrir/Humor/astral: Seja natural! Não vale “sorriso amarelo”, forçado.
. O bom humor é fator imprescindível ao profissional bem-sucedido.
O mau humor é intolerável nas relações profissionais.
4. Empatia: Coloque-se no lugar do seu cliente e veja como você gostaria de ser atendida. Tenha sensibilidade e compreenda-o.
5. Escutar: Esteja atenta. Concentre-se ( seja 100% atenção). Não interrompa o cliente. Deixe-o falar. Preste atenção aos detalhes.
6. Gentileza: “A cortesia é uma espécie de encantamento, que atrai a boa vontade de todos; assim como a grosseria abtém apenas desprezo e irritação geral”. ( Baltazar Gracián) – A partir dessa frase, pense e nunca perca a oportunidade de ser gentil, amável, agradável, educada, generosa e atenciosa. Nada é mais poderoso que a gentileza.
7. Disposição: Seja prestativa, vá ao encontro do seu cliente, resolva o problema como se fosse seu. Faça pelo seu cliente tudo com ânimo, inclinação e determinação.
8.Rapidez: Resolva na hora, não deixe para depois.
9.Tranquilidade: Mantenha sempre a tranquilidade. Seu cliente pode estar ansisoso, angustiado, nervoso; você, não!
10.Sinceridade: “Assim como uma gota de veneno compromete um balde inteiro, também a mentira, por menor que seja, estraga toda a nossa vida”. ( Gandhi)
Seja verdadeira, transparente e ética. Afinal, a habilidade é fator importantíssimo no mercado competitivo
12.Comunicação correta: O cliente avalia o seu atendimento considerando a forma como você se comunica com ele, seja sua linguagem
verbal ou não-verbal. O cliente percebe tudo; por isso é preciso estar atenta a palavras, gestos, posturas...

13. Precisão: Dê as informações com precisão. Em vez de flar: amanhã no período da manhã dou um retorno, diga: amanhã às 10 horas, darei
um retorno.
Dar informações vagas ou dados sem objetividade denota falta de profissionalismo e compromete sua imagem.
14. Compromisso: Comprometa-se com seu cliente como se fosse um casamento.

O conceito “hora da verdade”

Momento da verdade é todo momento de contato entre o cliente e a empresa. ( In Ah! Eu não acredito!, Sérgio Almeida)
Podemos classificar o momento da verdade em três tipos:
1. Encantado: O cliente recebe um atendimento excepcional, não somente no primeiro contato, mas em todos vivenciados na empresa.
2. Desencantado: Nesse caso, o cliente não retorna mais à sua empresa e, com certeza, não a indicará a ninguém.
3. Apático: Não faz a diferença o seu atendimento. Fatalmente, o cliente nem se lembrará de que você existe.
Cada momento de verdade é uma oportunidade que você tem para fazer a diferença e às vezes, pode ser única oportunidade de sua vida. Não a desperdice.


Encantar o cliente é o caminho do sucesso!!!!!!!!!!!!
ALUNAS: Ana Paula Scarabelot e Fernanda da Silva
DISCIPLINA: Técnicas em Secretariado II
PROFESSORA: Claudia Suzana
05/09/2008


O Profissional Secretário

Não é de hoje que sabemos a importância que faz ter um bom funcionário dentro de uma empresa, ainda mais quando essa pessoa faz parte integral do grupo, uma pessoa gestora e sábia que atende a necessidade de todos e que ainda consiga solucionar os problemas que ninguém conseguiu. Em praticamente todas as empresas já existe essa pessoa, chamamos de secretária.
Secretária é aquela funcionária que cuida do dia-a-dia de um executivo, da sua agenda, de seus telefonemas, suas correspondências e muitas vezes resolvem problemas que aparentemente nem seriam da sua função.
Reuniões, aniversários, e-mail, telegramas, eventos, encontros e viagens. São palavras que, com certeza, fazem parte da vida diária do profissional que tem como função auxiliar grandes executivos. O Secretariado realmente é um mercado de trabalho que já existe há muito tempo e que, mesmo com o advento da tecnologia, não deve sumir tão cedo dos cadernos de empregos.
Muitas vezes a secretária não é exclusiva de uma só pessoa, mas sim trabalha para determinado setor da empresa.
Umas das primeiras exigências que costumam ser feitas durante entrevistas de emprego, com este tipo de profissional, é boa aparência e facilidade de comunicação. São dois requisitos básicos, uma vez que este profissional irá ter contato com todos os clientes, amigos e familiares do profissional ou equipe para quem irá trabalhar.
Conhecimento de informática e boas noções de texto são também recomendáveis. A vivência e um bom currículo ajudam também na conquista de uma vaga. Alguns cursos podem ajudar. Ser Secretária, hoje, é optar por uma profissão. É gostar do que se faz. É investir no crescimento e na harmonia pessoal e profissional. É ter consciência do seu importante papel de agente de mudança e da atuação como assessora e agente facilitador.
Agilizar a rotina do escritório e deixar a vida de muitos empresários mais organizada fizeram com que as secretárias ganhassem um dia de comemoração. Uma conquista mais do que merecida! Está é uma profissão que surgiu há muito tempo e que, ao longo dos anos, sofreu inúmeras modificações. E hoje é preciso saber se adequar e se atualizar frente ao novo papel que o mercado exige.
Nós vivemos hoje num mundo que é chamado de mundo da qualidade e este mundo da qualidade exige um profissional com grande qualidade. Não só o cliente, mas o próprio executivo quer ser assistido por uma pessoa extremamente bem preparada. Por isso SECRETÁRIAS vamos fazer com que nosso trabalho seja reconhecido perante todos, não só para o bem da empresa, mas também para que nós mesmas possamos nos valorizar perante essa sociedade que hoje procura o que de melhor há no mercado.
Mas, lembre-se: sem humildade e sem habilidade humana - nada será possível!
Nenhuma tecnologia irá substituir o respeito e o bom trato para com os seres humanos.
História e origem da profissão de Secretária

Os primeiros registros da profissão de secretária datam dos tempos dos faraós, quando era exercida pelo sexo masculino, na figura dos escribas.
Com a Revolução Industrial, volta a aparecer a função de secretário e, após as duas guerras mundiais, por falta de mão-de-obra masculina, houve o surgimento da figura feminina bastante atuante na área, na Europa e nos Estados Unidos. No Brasil, a mulher surge como secretária na década de 50. Nessa mesma época, houve a implantação de cursos voltados para a área como, por exemplo, datilografia e técnico em secretariado.
O trabalho da secretária mudou muito com o decorrer do tempo. Se antes precisava ser uma exímia datilógrafa e fazer exatamente o que o chefe pedia, hoje ela assume uma posição mais independente, tomando decisões e peneirando o que deve ou não chegar às mãos da chefia. A datilografia e a taquigrafia foram deixadas para trás e substituídas pelas novas tecnologias.
Outro aspecto que também mudou foi a clássica divisão entre secretária júnior (iniciante), plena (meio de carreira) e sênior (executiva). Algumas empresas podem até usar as denominações, mas a verdade é que atualmente mesmo uma simples estagiária já pega um volume de trabalho compatível com o de uma profissional.
A moderna secretária é praticamente uma assessora da presidência ou diretoria para a qual trabalha. Além de gerenciar a qualidade das atividades que desenvolve na empresa, também administra a vida e a agenda particular dos executivos. Trata-se, portanto, de uma tarefa de extrema confiança, que exige discrição absoluta.
Diante disso, as palavras que poderíamos apontar como cruciais na rotina diária de uma secretária seriam: postura, discernimento e jogo de cintura.
Nas décadas de 60 e 70 houve a expansão da profissão, mas somente a partir dos anos 80 a categoria conseguiu, por meio de muita luta a regulamentação da profissão, com a assinatura da lei nº 7.377, de 30/09/1985. Com a regulamentação a classe ganhou força, surgindo os sindicatos das secretárias.
Em 1988 foi criada a Fenassec - Federação Nacional de Secretárias e Secretários em Curitiba, Paraná.
Em 7 de julho de 1989 é publicado o Código de Ética Profissional, criado pela União dos Sindicatos.






Alunas: Ana Paula Scarabelot e Fernanda Francine Hendges da Silva
Disciplina: Técnicas em Secretariado II
Prof: Claudia Suzana
A BUSCA DO SEU ESTILO
Débora De Pieri*
Jane dos Santos Machado** ( Fonte Fenasec)
Nosso estilo é uma escolha muito pessoal, vem de dentro para fora. A moda é apenas uma proposta da indústria. Somos únicos, por isso devemos o ideal é respeitar a nossa formação biológica. Sejamos altas, baixas, gordas, magras, louras ou morenas, o que precisamos ter é o nosso próprio estilo. O estilo não segue a moda, não é momentâneo e deve ser o nosso diferencial, a nossa marca. É através do comportamento visual - vestuário, cabelo, cores, jóias, acessórios, postura entre outros - é traduzida a personalidade de cada um, onde as escolhas exteriores refletem as vozes interiores.
Os sinais contidos em cada apresentação pessoal podem ser lidos de forma negativa, mesmo que, aparentemente, a pessoa acredite estar de acordo com o figurino. Isto acontece quando as pessoas seguem a moda estimulada pela mídia, e que nem sempre é adequada ao estilo pessoal ou à profissão, transformando a própria imagem numa linguagem visual capaz de, descaracterizar totalmente a sua personalidade. É possível encontrar pessoas vestidas com as melhores roupas e, mesmo assim, não parecerem bonitas e elegantes. Falta alguma coisa: estilo! Um estilo não se compra como a moda, é adquirido através dos anos. Jamais deve ser copiado de alguém, é muito importante que cada pessoa encontre o seu. O caminho para encontrar o seu próprio estilo é conhecer e aprender a combinar a sua personalidade com o seu visual. As roupas que usamos revelam muito sobre nosso estilo de vida, nossas emoções e interesses. Quem se sente bem vestido, satisfeito com a própria aparência, transmite aos outros uma imagem positiva e confiante. Para ter estilo e ser elegante, não precisamos abarrotar o armário com roupas caras. Pelo contrário, o importante não é a quantidade, mas a qualidade.
Na era do mundo competitivo, a construção de uma boa imagem profissional, social e pessoal requer postura, hábitos e vestimenta adequada. Neste mundo de negócios, os profissionais que têm consciência do poder da imagem possuem uma ferramenta valiosa que os ajudará a alcançar o sucesso, qualquer que seja a profissão. "O profissional deve levar em conta que não se veste para si, e sim para seu cliente e seus parceiros de trabalho", opina Ilana Berenholc, consultora de moda ligada ao Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial). Na avaliação do profissional, distinguem-se maneiras, posturas, cortesia e aparência. No mercado de trabalho, entre dois candidatos com igual capacitação técnica, reúne maior chance aquele com melhor aparência e trato agradável. Os profissionais que têm estes itens bem elaborados desenvolvem a autoconfiança e reforçam suas atitudes.
Essencialmente, uma pessoa que tem estilo e vive no conforto da autoconfiança, assume sem temor os grandes desafios e, por isso, reage aos seus pontos fracos transformando-os num ingrediente favorável a uma boa aparência. No mundo empresarial, o profissional de secretariado precisa cuidar bem da sua imagem, imprescindível a uma boa aparência do executivo. Por isso, é fundamental que ele não se apegue aos modismos e que saiba ser elegante e vestir-se com estilo, de forma sóbria e agradável, sem exageros, privilegiando os modelos tradicionais, como blazers, tailleurs e roupas clássicas. É importante pensar que todos os dias de trabalho são como um primeiro encontro com alguém, onde a imagem não é tudo, mas, sem dúvida, diz muito. Aparência, expressão facial, idade, sexo e linguagem corporal compõem uma boa parte da mensagem apresentada a outra pessoa no primeiro encontro. É desta forma que o profissional deve tratar o seu dia-a-dia, com muita atenção a todos esses detalhes. O problema de uma impressão inicial negativa ou, pior ainda, se houver reincidência encontros seguintes, é que as palavras, muitas vezes, não escamoteiam as falhas da aparência. Para a carreira progredir, precisamos de uma imagem que melhore ou complemente aquela apresentada pela empresa aos clientes. Devemos saber do perfil da empresa e sua cultura e, a partir desse conhecimento, montar o guarda-roupa ideal. É fundamental saber o nível da sua função dentro da empresa, pois isso resultará em boa atuação e apresentação profissional. Aqui entra a questão das diferenças entre um profissional de secretariado executivo de uma grande multinacional e de uma empresa de pequeno porte. É evidente que ambos devem apresentar-se bem, mas os estilos serão diferentes. O ambiente de trabalho da multinacional exigirá que o profissional se vista com mais elegância, com maior discrição, em cores clássicas, associando acessórios discretos e de boa qualidade.
Enfim, um cuidado todo especial com a aparência, pois é a primeira pessoa a fazer contatos com os clientes e desta impressão depende o encaminhamento das negociações no nível administrativo-financeiro. Na empresa de pequeno porte, o profissional deve usar a mesma linha de elegância, sem, contudo, declinar-se a tanta exigência. Poderá usar roupa mais simples e um pouco mais livre, permitindo-se ousar em alguns acessórios, mantendo sempre o bom gosto. Cabe-lhe usar, quem sabe, um uniforme, mas sem negligenciar o bom senso. Desta forma, não podemos misturar os papéis. Isto é regra básica. Há oportunidade para vestir o que nos faz bem. Rotulamos os estilos como esportivos, sociais, clássicos, empresariais, portanto, por que não pensarmos em estilo empresarial? Quem tem estilo faz escolhas de forma consciente, coerente e sistemática, com o objetivo de ser visto exatamente como planejou. (Chic, 2001, p.13)
Será que nós profissionais de secretariado planejamos estar sempre bem dentro da empresa? Fazendo uma análise desta pergunta, a sua resposta dirá exatamente o que devemos ter como preocupação na hora de buscar o próprio estilo. Querendo ou não, a imagem do profissional de secretariado é fundamental, pois é através dele que o relacionamento humano acontece. Nunca calculamos quantas pessoas vamos encontrar durante o dia, quais os tipos, locais e outros tantos fatores, mas tudo isso deve ser levado em conta, na hora de escolher a roupa para trabalhar. "Estar bem vestido denota que o profissional pode representar bem a empresa, além de demonstrar o valor que dá a si mesmo", completa Nora-ney Cerneviva, diretora de RH do Citibank.
Mais do que o ato de escolher, quem tem estilo faz um depoimento de si mesmo, com toda nitidez. De longe dá para saber a que tribo pertence. O estilo manifesta sua identidade social e sinaliza para os outros de que modo você quer ser vista. (Chic, 2001, p.13). O simples ato de vestir-se faz a diferença, soma pontos. Um profissional de secretariado elegante com seu próprio estilo tem um valor especial, mas esta não deve ser a única razão que o motive a buscar o crescimento na empresa. O estilo deve estar aliado a valores como: competência, inovação, empreendedorismo, honestidade, responsabilidade, lealdade,discrição,ética e o crescimento intelectual constante. Antes de preparar a roupa que vai com você para o trabalho, não se esqueça: neste mundo, o que está em jogo é a sua cabeça, suas idéias, seu desempenho, sua eficiência - e não o seu corpinho escultural(Chic, 2001, p. 128). Temos que compor a competência com a elegância - os dois caminham lado a lado.
Mito: Quanto mais sexy, maior a promoção! Nada mais fora do lugar que roupas provocantes no ambiente de trabalho. Se esta é a escalada para um cargo melhor, tudo errado, mude de empresa. (Chic, 2001, p. 130)
O antigo adágio, que transmitia a idéia de que bastava ser competente para ser notado, negligenciando a aparência, também deixou de ser convincente. Pode ser que os outros levem muito tempo para perceber o seu talento ou, pior ainda, nem o notem. Portanto, devemos ser competentes e fazer o nosso visual trabalhar a nosso favor. A afirmação "quero ser promovida por meu desempenho, não pela maneira como me apresento" exemplifica um julgamento errôneo de como o mundo funciona. No primeiro encontro, as pessoas têm pouco em que se basear, exceto pela aparência e atitude. Infelizmente, a primeira impressão pode ser duradoura, pois as percepções quase nunca mudam, e, provavelmente, se continuará projetando a mesma imagem. A aparência e o que ela transmite são parte integrante de nosso desempenho. Reconheçamos que nossa imagem pode afetar o nosso jeito de trabalhar e a maneira como as pessoas vêem nosso trabalho. Cultivar a imagem significa definir mais atentamente aquilo que somos de verdade. Sejamos autênticos e genuínos, não mascarando aspectos da personalidade. O vestuário é uma comunicação silenciosa, porém poderosa. O que vestir, quando vestir e por que vestir pode abrir as portas do sucesso ou trancá-las. O comportamento visual fala, às vezes grita, até mesmo antes de a pessoa proferir qualquer palavra.
Hoje, com a voraz concorrência, estar ciente desses pequenos detalhes faz uma enorme diferença, para quem busca o aprimoramento pessoal e a conquista de metas pessoais ou profissionais bem sucedidas. Saber utilizar técnicas visuais corretas pode deixar de ser privilégio dos entendidos, para estender-se a todos os que procuram projetar uma imagem de poder pessoal. O sucesso está contido no uso correto de ferramentas para enunciar a linguagem visual.
Por fim, ter estilo próprio é uma questão de saber interpretar a si mesmo, com personalidade. Para se ter estilo é necessário um processo de autoconhecimento. Na prática, ao se vestir, o mais importante é aprender a valorizar as suas qualidades e a tirar proveito, inclusive, dos seus pontos fracos, fazendo deles um charme.
Enfim, arrojado ou conservador, não importa qual o seu estilo. Para acertar no figurino seja fiel a si mesmo e se sinta confortável, apreciado e adequado. Adotemos um estilo e brilhemos sempre.

*Débora De Pieri, Secretária Executiva - DRT/SC nº 807, Responsável pelos Convênios de Pós-graduação, Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL, Diretoria de Pesquisa e Pós-graduação.
**Jane dos Santos Machado, Vice-Presidente do SINSESC, Profª Supervisora de Estágio do Curso Letras-Secretariado Executivo da UNISUL, Advogada OAB/SC 9065,.
AS OPORTUNIDADES DA CRISE



Não Pergunte: Quando acabará esta crise?

A pergunta certa é: Quais são as oportunidades que esta crise traz?

Se esperar acabar a crise para então agir, irá se decepcionar. Ela poderá terminar o ano que vem ou daqui a cinco ou dez anos. Não depende só de nós. Mas depende de nós aceitar o desafio de nos adaptarmos às circunstâncias e darmos a volta por cima.

Um navio é feito para navegar, tanto em mar tranqüilo, quanto em meio à tempestade. Qualquer que seja o tempo ele chegará ao seu destino. Uma empresa que não tenha sofrido ao menos uma crise, não saberá como se defender dela quando acontecer. Uma crise, quando tratada a tempo, reforça os anticorpos da organização e das pessoas tornando-se mais atentas e ágeis. As que forem medíocres sucumbirão.

A empresa ou pessoa inteligente , saberá tirar proveito disso encarando a crise como uma oportunidade. Oportunidade de mudar sua forma de atuar, de enxugar custos e livrar-se do obsoleto, de lançar novos produtos e serviços, de racionalizar métodos e processos, de estabelecer novas alianças e parcerias, de incursionar em novos mercados, de redirecionar seus objetivos e estratégias.

A crise lhe dá a chance de transformar a anta gorda da ineficiência num veloz cavalo de corrida da eficiência. Agradeça à crise por fazê-lo ver melhor quem você é. E aproveite o presen- te oculto que ela lhe traz: a oportunidade de mudar. E para melhor!!!!


Texto de: Ernesto Berg - é Consultor em gestão de empresas, desenvolvimento organizacional e gerencial, especialista em negociação e desenvolvimento de pessoal.
O Guarda-roupa Básico segundo Constanza Pascolato ( fonte Fenasec)
Os esenciais:
• Uma saia reta preta, com o comprimento em torno do joelho (depende da centimetragem de perna que você pode e quer mostrar).
• Um terno, preto de preferência, sem nenhuma firula, para usar de dia e à noite (crepes encorpados ficam perfeitos para as duas circunstâncias).
• Um par de jeans que seja o mais limpo e puro na forma, como uma segunda pele, confortável, reto e não muito justo, bem lavado e passado.
• Uma camisa branca clássica de algodão puro, com uma porcentagem mínima de elastano ou de cambraia de algodão ou linho.
• Um cardigã de bom acabamento e cor discreta substitui o blazer em ocasiões menos formais e fica elegante amarrado sobre os ombros.
• Um camiseta branca ou preta do tamanho exato de seu manequim, usada sempre com sutiã (a não ser em ocasiões muito íntimas).
• Um vestido preto clássico que se ajuste ao corpo sem vulgaridade nem decotes da moda - deve ter uma aura de exclusividade apesar de, aparentemente, estar em todas as mulheres.
Os extras:
• Twinset, isto é, conjunto de cardigã e suéter, que deve ter cavas confortáveis, mas não largas e comprimento até as ancas.
• Um casaco desestruturado reto, misto de blazer com camisa, não marca a cintura, cobre os quadris e tem abotoamento simples.
• Xale ou estola de pelo menos 1,20m x 1,20m, com franjas espetaculares do próprio tecido, é um dos substitutos mais charmosos do paletó.
• Saia evasê preta é particularmente útil em noites inesperadas e ficará divino com meias e saltos mais altos.
• Calça bege de bom tecido e corte reto, do cáqui escuro ao creme, pode acompanhar a camisa branca, o twinset ou o pulôver.
• Jaqueta jeans do modelo mais clássico e do tamanho exato de seu manequim, mas evite o look jeans total.
• Top, isto é, a versão de luxo de uma camiseta sem manga, pode ser mais fashion, mais decotado e é peça curinga.
Os sapatos:
• Um mocassim ;uma sapatilha tipo balé; um sapato fechado de salto; uma sandália rasa; Uma sandália de salto.

8 Regrinhas Básicas de Etiqueta













Trabalho apresentado 22.10.2008
A BUSCA DO SEU ESTILO
Débora De Pieri*
Jane dos Santos Machado** ( Fonte Fenasec)
Nosso estilo é uma escolha muito pessoal, vem de dentro para fora. A moda é apenas uma proposta da indústria. Somos únicos, por isso devemos o ideal é respeitar a nossa formação biológica. Sejamos altas, baixas, gordas, magras, louras ou morenas, o que precisamos ter é o nosso próprio estilo. O estilo não segue a moda, não é momentâneo e deve ser o nosso diferencial, a nossa marca. É através do comportamento visual - vestuário, cabelo, cores, jóias, acessórios, postura entre outros - é traduzida a personalidade de cada um, onde as escolhas exteriores refletem as vozes interiores.
Os sinais contidos em cada apresentação pessoal podem ser lidos de forma negativa, mesmo que, aparentemente, a pessoa acredite estar de acordo com o figurino. Isto acontece quando as pessoas seguem a moda estimulada pela mídia, e que nem sempre é adequada ao estilo pessoal ou à profissão, transformando a própria imagem numa linguagem visual capaz de, descaracterizar totalmente a sua personalidade. É possível encontrar pessoas vestidas com as melhores roupas e, mesmo assim, não parecerem bonitas e elegantes. Falta alguma coisa: estilo! Um estilo não se compra como a moda, é adquirido através dos anos. Jamais deve ser copiado de alguém, é muito importante que cada pessoa encontre o seu. O caminho para encontrar o seu próprio estilo é conhecer e aprender a combinar a sua personalidade com o seu visual. As roupas que usamos revelam muito sobre nosso estilo de vida, nossas emoções e interesses. Quem se sente bem vestido, satisfeito com a própria aparência, transmite aos outros uma imagem positiva e confiante. Para ter estilo e ser elegante, não precisamos abarrotar o armário com roupas caras. Pelo contrário, o importante não é a quantidade, mas a qualidade.
Na era do mundo competitivo, a construção de uma boa imagem profissional, social e pessoal requer postura, hábitos e vestimenta adequada. Neste mundo de negócios, os profissionais que têm consciência do poder da imagem possuem uma ferramenta valiosa que os ajudará a alcançar o sucesso, qualquer que seja a profissão. "O profissional deve levar em conta que não se veste para si, e sim para seu cliente e seus parceiros de trabalho", opina Ilana Berenholc, consultora de moda ligada ao Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial). Na avaliação do profissional, distinguem-se maneiras, posturas, cortesia e aparência. No mercado de trabalho, entre dois candidatos com igual capacitação técnica, reúne maior chance aquele com melhor aparência e trato agradável. Os profissionais que têm estes itens bem elaborados desenvolvem a autoconfiança e reforçam suas atitudes.
Essencialmente, uma pessoa que tem estilo e vive no conforto da autoconfiança, assume sem temor os grandes desafios e, por isso, reage aos seus pontos fracos transformando-os num ingrediente favorável a uma boa aparência. No mundo empresarial, o profissional de secretariado precisa cuidar bem da sua imagem, imprescindível a uma boa aparência do executivo. Por isso, é fundamental que ele não se apegue aos modismos e que saiba ser elegante e vestir-se com estilo, de forma sóbria e agradável, sem exageros, privilegiando os modelos tradicionais, como blazers, tailleurs e roupas clássicas. É importante pensar que todos os dias de trabalho são como um primeiro encontro com alguém, onde a imagem não é tudo, mas, sem dúvida, diz muito. Aparência, expressão facial, idade, sexo e linguagem corporal compõem uma boa parte da mensagem apresentada a outra pessoa no primeiro encontro. É desta forma que o profissional deve tratar o seu dia-a-dia, com muita atenção a todos esses detalhes. O problema de uma impressão inicial negativa ou, pior ainda, se houver reincidência encontros seguintes, é que as palavras, muitas vezes, não escamoteiam as falhas da aparência. Para a carreira progredir, precisamos de uma imagem que melhore ou complemente aquela apresentada pela empresa aos clientes. Devemos saber do perfil da empresa e sua cultura e, a partir desse conhecimento, montar o guarda-roupa ideal. É fundamental saber o nível da sua função dentro da empresa, pois isso resultará em boa atuação e apresentação profissional. Aqui entra a questão das diferenças entre um profissional de secretariado executivo de uma grande multinacional e de uma empresa de pequeno porte. É evidente que ambos devem apresentar-se bem, mas os estilos serão diferentes. O ambiente de trabalho da multinacional exigirá que o profissional se vista com mais elegância, com maior discrição, em cores clássicas, associando acessórios discretos e de boa qualidade.
Enfim, um cuidado todo especial com a aparência, pois é a primeira pessoa a fazer contatos com os clientes e desta impressão depende o encaminhamento das negociações no nível administrativo-financeiro. Na empresa de pequeno porte, o profissional deve usar a mesma linha de elegância, sem, contudo, declinar-se a tanta exigência. Poderá usar roupa mais simples e um pouco mais livre, permitindo-se ousar em alguns acessórios, mantendo sempre o bom gosto. Cabe-lhe usar, quem sabe, um uniforme, mas sem negligenciar o bom senso. Desta forma, não podemos misturar os papéis. Isto é regra básica. Há oportunidade para vestir o que nos faz bem. Rotulamos os estilos como esportivos, sociais, clássicos, empresariais, portanto, por que não pensarmos em estilo empresarial? Quem tem estilo faz escolhas de forma consciente, coerente e sistemática, com o objetivo de ser visto exatamente como planejou. (Chic, 2001, p.13)
Será que nós profissionais de secretariado planejamos estar sempre bem dentro da empresa? Fazendo uma análise desta pergunta, a sua resposta dirá exatamente o que devemos ter como preocupação na hora de buscar o próprio estilo. Querendo ou não, a imagem do profissional de secretariado é fundamental, pois é através dele que o relacionamento humano acontece. Nunca calculamos quantas pessoas vamos encontrar durante o dia, quais os tipos, locais e outros tantos fatores, mas tudo isso deve ser levado em conta, na hora de escolher a roupa para trabalhar. "Estar bem vestido denota que o profissional pode representar bem a empresa, além de demonstrar o valor que dá a si mesmo", completa Nora-ney Cerneviva, diretora de RH do Citibank.
Mais do que o ato de escolher, quem tem estilo faz um depoimento de si mesmo, com toda nitidez. De longe dá para saber a que tribo pertence. O estilo manifesta sua identidade social e sinaliza para os outros de que modo você quer ser vista. (Chic, 2001, p.13). O simples ato de vestir-se faz a diferença, soma pontos. Um profissional de secretariado elegante com seu próprio estilo tem um valor especial, mas esta não deve ser a única razão que o motive a buscar o crescimento na empresa. O estilo deve estar aliado a valores como: competência, inovação, empreendedorismo, honestidade, responsabilidade, lealdade,discrição,ética e o crescimento intelectual constante. Antes de preparar a roupa que vai com você para o trabalho, não se esqueça: neste mundo, o que está em jogo é a sua cabeça, suas idéias, seu desempenho, sua eficiência - e não o seu corpinho escultural(Chic, 2001, p. 128). Temos que compor a competência com a elegância - os dois caminham lado a lado.
Mito: Quanto mais sexy, maior a promoção! Nada mais fora do lugar que roupas provocantes no ambiente de trabalho. Se esta é a escalada para um cargo melhor, tudo errado, mude de empresa. (Chic, 2001, p. 130)
O antigo adágio, que transmitia a idéia de que bastava ser competente para ser notado, negligenciando a aparência, também deixou de ser convincente. Pode ser que os outros levem muito tempo para perceber o seu talento ou, pior ainda, nem o notem. Portanto, devemos ser competentes e fazer o nosso visual trabalhar a nosso favor. A afirmação "quero ser promovida por meu desempenho, não pela maneira como me apresento" exemplifica um julgamento errôneo de como o mundo funciona. No primeiro encontro, as pessoas têm pouco em que se basear, exceto pela aparência e atitude. Infelizmente, a primeira impressão pode ser duradoura, pois as percepções quase nunca mudam, e, provavelmente, se continuará projetando a mesma imagem. A aparência e o que ela transmite são parte integrante de nosso desempenho. Reconheçamos que nossa imagem pode afetar o nosso jeito de trabalhar e a maneira como as pessoas vêem nosso trabalho. Cultivar a imagem significa definir mais atentamente aquilo que somos de verdade. Sejamos autênticos e genuínos, não mascarando aspectos da personalidade. O vestuário é uma comunicação silenciosa, porém poderosa. O que vestir, quando vestir e por que vestir pode abrir as portas do sucesso ou trancá-las. O comportamento visual fala, às vezes grita, até mesmo antes de a pessoa proferir qualquer palavra.
Hoje, com a voraz concorrência, estar ciente desses pequenos detalhes faz uma enorme diferença, para quem busca o aprimoramento pessoal e a conquista de metas pessoais ou profissionais bem sucedidas. Saber utilizar técnicas visuais corretas pode deixar de ser privilégio dos entendidos, para estender-se a todos os que procuram projetar uma imagem de poder pessoal. O sucesso está contido no uso correto de ferramentas para enunciar a linguagem visual.
Por fim, ter estilo próprio é uma questão de saber interpretar a si mesmo, com personalidade. Para se ter estilo é necessário um processo de autoconhecimento. Na prática, ao se vestir, o mais importante é aprender a valorizar as suas qualidades e a tirar proveito, inclusive, dos seus pontos fracos, fazendo deles um charme.
Enfim, arrojado ou conservador, não importa qual o seu estilo. Para acertar no figurino seja fiel a si mesmo e se sinta confortável, apreciado e adequado. Adotemos um estilo e brilhemos sempre.

*Débora De Pieri, Secretária Executiva - DRT/SC nº 807, Responsável pelos Convênios de Pós-graduação, Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL, Diretoria de Pesquisa e Pós-graduação.
**Jane dos Santos Machado, Vice-Presidente do SINSESC, Profª Supervisora de Estágio do Curso Letras-Secretariado Executivo da UNISUL, Advogada OAB/SC 9065,.
Elegância em qualquer ocasião

Como se portar diante de situações, às vezes desagradáveis, do cotidiano profissional.
Nossa rotina profissional muitas vezes é quebrada por situações que, se pudéssemos evitaríamos. Como não podemos controlar as coisas que ocorrem ao nosso redor, melhor é sabermos qual atitude mais adequada diante desses imprevistos.

Morte de colega
Se seu relacionamento com a pessoa que morreu era estreito, é sua obrigação comparecer ao velório e ao enterro e prestar solidariedade à família que sabia de sua proximidade com a pessoa e conta com seu apoio nessa hora difícil. Não é admissível que, ainda hoje, adultos aleguem não se sentirem estruturados para lidar com esse tipo de situação – desagradável, sem dúvida, mas tão natural quanto o nascimento de alguém. Se é esse seu caso, supere esse sentimento e seja adulto, solidário, educado.
Morte de um cliente
Você não deve necessariamente comparecer a funeral e velório mas, de algum modo deve fazer que sua empresa seja representada. Envie uma coroa de flores ou um telegrama à família. Sua relação com o cliente era comercial, mesmo assim, seja solidário, faça-se presente.
Doença de um colega
Se seu colega está hospitalizado, faça-lhe uma visita. E lembre-se: visitas a hospitais devem ser breves – de dez a quinze minutos é o tempo ideal. Se a pessoa estiver em casa, já em fase de convalescença, telefone antes falando de sua visita, a qual também deve ser breve – entre quinze e trinta minutos.
Nascimento de um filho de um colega de trabalho
Novamente sua atitude deve ser ditada de acordo com o relacionamento existente entre vocês. Uma sugestão é reunir os colegas do mesmo departamento e dar um presente para o bebê.
Gravidez – "independente" de uma colega de trabalho
Se essa foi uma decisão dela, não cabe a você julgá-la, aprovando ou criticando sua decisão em público. Se a gravidez pegou a colega de surpresa, seja sensível e tente perceber se, por exemplo, ela não está precisando de uma palavra de apoio, orientação ou alento de sua parte. Tome cuidado para não falar mais do que deveria. Há certas situações em que, nossa melhor colaboração é ficarmos calados.
Lembre-se: Não julgue nunca para não se expor a julgamentos futuros. Seja solidário para contar com a solidariedade dos outros. Enfim, sua atitude para com os outros deverá se baseada pela atitude que você gostaria de Ter de outros se estivesse na mesma situação.
Fonte: Editora STS – Célia Leão –
Editado site Fenasec

Trabalho Aula - 11/05/2010

Nome: Ana Paula, Mirian, Elisete e Taiane Capellão
Disciplina: Técnicas Secretariais 4
Professora: Cláudia


Reuniões de Trabalho


As reuniões fazem parte da rotina de qualquer empresa e ajudam a tornar o trabalho mais produtivo e o ambiente pessoal. Elas representam o esforço de um grupo na busca da solução de problemas.

Pauta: Assim como os auxílios visuais, os impressos também são vitais. A pauta quando bem feita torna-se a chave para a comunicação e controle. A pauta não precisa ser um documento formal, mas para ser útil, sendo uma ou duas folhas, deve conter no mínimo os seguintes itens: Data e hora da reunião; Local da reunião; Duração Prevista; Quem conduzirá e o número de telefone; Assuntos a serem discutido, Tempo sugerido para discussão de cada tópico, Nomes dos participantes e quais os responsáveis por cada tópico.

Providências para uma Reunião:Após decidida a reunião, marcam-se a data e o horário .A secretária deverá saber o número exato de participantes e ter conhecimento da pauta da reunião. Uma vez elaborada a pauta da reunião,emitida a convocação,confirmadas as presenças ,deve preparar a sala e todo o material que será usado. È necessário que o local esteja previamente preparado, seja ventilado e adequado para reuniões.

Materiais Utilizados em uma Reunião:Água, café ,equipamento de som , quadro branco, canetas e lápis, computadores, flipchart, papel, data show.
Celulares: O uso de celular serve para aumentar a produtividade e resolver emergências. Por outro lado, não há nada mais chato do que ouvi-lo tocar em lugares públicos. Estimas-se que 75 % dos negócios são feitos por telefone, um instrumento de comunicação fundamental no mundo corporativo. Seu mau uso significa perda de tempo, de oportunidade e, por tabela de muito dinheiro.Mas seu uso indiscriminado demonstra a mais elementar falta de educação. Em encontros e reuniões o celular deve permanecer no mudo ou deixe-o no vibra call. Se por acaso esquecer e ele tocar, peça desculpa pela interrupção e desligue-o sem atender. Se estiver esperando uma ligação importante, avise o seu interlocutor e peça licença antes de atender. Fale baixo e não demore.

Atrasos: Se houver um ranking das atitudes mais desagradáveis no ambiente de trabalho, os atrasos estariam concorrendo seriamente ao título de campeão. A velha mania brasileira de nunca começar nada na hora marcada não deve ser tomada como desculpa. É completamente injustificável atrasar-se em reuniões ou encontros de negócios. Quando perceber que vai se atrasar ligue e avise. Não subestime o tempo de deslocamento. Planejamento é uma demonstração de atitudes e valores. Planeje seu tempo. As pessoas ignoram o relógio. Aqui, no Brasil, se costuma viver no tempo do evento e não do relógio. Os eventos sociais e pessoais sempre têm a prioridade, não os eventos com hora marcada.Entenda que a pontualidade é de fundamental importância para sua imagem profissional e que o tempo custa dinheiro para a empresa. A pontualidade é um compromisso entre Você e a empresa. Não deixe que a falta dela afete drasticamente sua careira profissional. Mostre que Você é um profissional comprometido e responsável. Em uma entrevista, por exemplo, Você pode ser desclassificado se a empresa prezar pela pontualidade.

Postura: A Postura adequada em uma reunião sempre deve ser a de ouvir antes de falar e sempre carregar uma agenda, papel e caneta, para anotar os tópicos abordados. Outro ponto de preparação é saber as pautas com antecedência, facilitando assim a preparação e o levantamento de dados, para que na reunião, havendo alguma discrepância com a realidade, você contra-argumentar com base em dados concretos.
Encerramento de uma reunião: Tenha certeza de que todos os participantes estão presentes, Repasse brevemente os principais pontos discutidos, Repasse, não tão brevemente, a lista do que precisará ser feito, por quem e até quando, Agende a próxima reunião, Avise sobre a ata, Abra a palavra para considerações finais, Encerre de forma positiva. Agradeça a todos por sua participação, deixe claro que valoriza o esforço e a presença de cada um, e reforce a importância do que foi discutido. Após a reunião, tomar os seguintes cuidados, imediatamente: arejar a sala, arruma-lá, retirar xícaras e copos, esvaziar os cinzeiros, recolher materiais diversos, como lápis, borracha e etc..A Secretária cabe a redação da ata. Anotar todas as discussões resumidamente e as resoluções como foram formuladas. Evitar comprometer o significado to que foi anotado; não substituir palavras por outras de sentido equivalente simplesmente por não gostar delas.

Conversar Paralelas: A pior situação de um palestrante são as conversas paralelas. Além de tirar a atenção que quem está palestrando atrapalha os colegas da reunião, enquanto passa uma imagem negativa de seu interesse e participação na empresa.

Perguntas Indiscretas: Faça a lição de casa antes da reunião. Ler e pesquisar tudo sobre o assunto em pauta representa uma tremenda vantagem sobre os que não se prepararam. Além de você poder participar mais ativamente das conversas, os riscos de dar algum fora ou fazer uma colocação do tipo nada a ver diminuem consideravelmente.
Ainda assim, sempre tem alguns engraçadinhos que possam fazer colocações e questionamentos impróprios. Então esteja preparado para falar de algo desagradável da melhor maneira possível não fugindo da pauta e sem causar alvoroço na reunião.
















Escola Técnica Estadual Marechal Mascarenhas de Moraes